04 julho 2014

Afinal, ainda estamos como antes?

Mentes retrógradas, futuro repetindo-se como o passado. E eu ouço a voz de Elis Regina cantando "minha dor é perceber que apesar de termos feitos tudo, ainda somos os mesmos, e vivemos como nossos pais" soar uma verdade inegável. O fato é que nossas constantes reclamações de hoje, não são tão modernas quanto parecem, altera-se talvez algumas palavras da oração, mas não o verbo nela empregado: mudar.
E se a necessidade de mudança passada por tantas gerações não tenha realmente acontecido, talvez seja porque há falha no real sentindo do que é mudar. O que seria, afinal, mudar a nossa sociedade? Mudar o mundo? Ou qualquer coisa que você anseie por mudança?
Em uma perspectiva psicológica a mudança depende do nosso estado de consciência, e estamos sendo conscientes quando pensamos, percebemos e sentimos, possivelmente haja um problema no pensar e perceber. Será que estamos realmente sendo conscientes, quando apenas reproduzimos conceitos dos quais são métodos de nos alienar? É simples, pense como quando você escuta alguém que julga estar totalmente certo dizendo algo, aquilo se fixará em sua mente como uma verdade, e você também acreditará nisso. Mas é realmente uma verdade? Nós, jovens, que temos tantas inseguranças que as vezes afetam as nossas opiniões, que ainda não somos tão levados a sério, a inexperiência as vezes faz com que nossa maneira de pensar diferente e agir diferente seja atrofiada pela mídia, por aquela "verdade" que nos vendem, ou simplesmente pela pouca credibilidade e crença quando resolvemos também enxergar através de outras perspectivas.
Um problema em como mudar, é que reagimos mais do que agimos. É fácil, erguer a mão, pedir por um futuro melhor, reagem a isso, sentimos ao desejarmos mudança. Mas não agimos, de fato. Não fazemos aquela mínima diferença, e então é um grito no vácuo. Não há mais som. E voltamos a dar dois passos para frente e cinco passos para trás. Porque quando temos algum tipo de pensamento fixo, nosso cérebro se prepara para a ação. E o que nos é passado, não nos prepara para ação. Ainda há muito para deixarmos de viver a dúvida, a injustiça que eram vividas antes até de virmos ao mundo.





8 comentários:

  1. Olá =).
    Adorei o post, principalmente a parte que citou a Elis. Amo muito essa música.
    O fato é que talvez a gente não saiba nem mesmo o que quer mudar. Talvez a gente esteja querendo mudar as coisas erradas. Enfim, adorei o texto.
    Beijos.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elis divou <3 concordo, Inês!
      Obrigada pelo comentário.

      Excluir
  2. Eu estava perdida lendo algumas postagens do blog e preciso dizer que estou "cuspindo arco-íris", queria comentar em cada uma das postagens para deixar um "rastro" meu nelas, mas queria garantir que vocês e seus leitores leriam o comentário.
    Começo falando que achei o blog que procurava, nesse mundo de blogs nunca achei alguém que gostasse de literatura brasileira e especificamente de Clarice *me abraça, por favor* , sou apaixonada pela literatura brasileira desde Quinhentismo até o Modernismo e me identifiquei bastante com o blog.
    Todas as prosas, "nerdices" e paixão pela escrita me encantaram, conseguiram uma seguidora fiel! Poderia continuar escrevendo mas são 03:35 da madrugada e minhas pálpebras estão fechando sozinhas, vou ter outras oportunidades de comentar outras postagens e revirar esse blog de ponta à ponta, mais saibam que vocês fazem um ótimo desempenho por aqui nunca vi nada igual!
    Abraços, Luisa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luisa!
      Primeiramente gostaria de agradecer pelo seu comentário e visita, ficamos muito felizes de lê-lo e saber que conseguimos conquistar um leitora fiel! Essa é a verdadeira intenção do blog, fazer com que as pessoas se identifiquem com os posts.
      Fiquei também muito contente de saber que você é apaixonada pela literatura brasileira, me anima saber que tenho uma leitora que partilha da mesma paixão. Ainda mais por também gostar de Clarice *abraçando imediatamente*. Leitoras como você nos faz ter ainda mais vontade de continuar nos desempenhando e deixando o blog cada vez melhor!
      Obrigada, e espero ver mais comentários seu, será sempre muito bem vinda!
      Beijos, Carol e Gabi.

      Excluir
  3. Elis <3
    Mudança/mudar palavra difícil que nos deixa em enorme confusão, não sabemos o que e porque mudar.
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Mudar é sempre muito complicado, principalmente quando nao sabemos que resultados trarão essas mudanças. O seu texto ficou ótimo! Parabens

    Beijoos, Ana Carolina
    Simplesglamour.blogspot.com
    Instagram e Twitter: @simplesglamour

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...